quinta-feira, 2 de março de 2017

90 anos do nascimento de Gabriel García Márquez

Se fosse vivo, Gabriel García Márquez completaria 90 anos no próximo dia 6 de março. Será, por essa razão, o autor que recordamos neste mês. Fica aqui disponível uma biografia resumida do autor, também disponível numa pequena exposição de homenagem patente na Biblioteca Escolar da sede, onde também se encontram alguns dos seus livros existentes na nossa coleção.

Gabriel García Márquez nasceu a 6 de março de 1927 em Aracataca, na Colômbia, e faleceu a 17 de abril de 2014 na Cidade do México. Em criança foi entregue ao cuidado dos seus avós, um coronel na reserva, ex-combatente na guerra civil, e uma apaixonada pelas tradições orais indígenas. Fez os seus estudos na austeridade de um colégio de jesuítas.
Quando terminou os estudos secundários, ingressou no curso de Direito da Universidade de Bogotá, mas não o chegou a concluir. Fascinado pela escrita, transferiu-se para a Universidade de Cartagena, onde recebeu preparação académica em Jornalismo. Publicou o seu primeiro conto, “A revoada”, em 1947. No ano seguinte, deu início à sua carreira de jornalista, colaborando com inúmeras publicações sul-americanas.
No ano de 1954 foi enviado para Roma, como correspondente internacional do jornal El Espectador, mas, pouco tempo depois, o regime ditatorial colombiano encerrou a redação, o que contribuiu para que Márquez continuasse na Europa, sentindo-se mais seguro longe do seu país.
Em 1955 publicou o seu primeiro livro, uma coletânea de contos que já tinham aparecido em publicações periódicas e que levou o título do mais famoso, A revoada. Passando despercebida ao olhar da crítica, a obra inclui contos que abordam vários aspetos da realidade rural da Colômbia.
Em 1967 publicou a sua obra mais conhecida, o romance Cem anos de solidão, uma obra que se tornou um marco considerável no estilo literário denominado “realismo mágico”. Em O outono do patriarca (1977), Márquez conta a história de um patriarca, cuja morte origina uma violenta luta pelo poder.
Uma outra obra tida entre as melhores do escritor é Crónica de uma morte anunciada, novela de 1981, posteriormente adaptada ao cinema que descreve o assassinato de um homem em consequência da violação de um código de honra. Depois de Amor em tempos de cólera (1985), o autor publicou O general En Su Laberinto (1989), obra que conta a história da derradeira viagem de Simão Bolívar pelo Rio Magdalena. Em 2003 publicou Viver para Contá-la, um volume de memórias onde o autor descreve uma parte considerável da sua vida.
Gabriel García Márquez foi galardoado com o Prémio Nobel da Literatura em 1982.




Sem comentários:

Enviar um comentário