quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

História "Quero porque quero" na BE da EB1 de Alcains



No dia 13 de janeiro, com o 2.º ano, foi explorado o e-book “Quero porque quero”, da autoria de Alexandre Compart e ilustrações de Jordana Germano.

Não sendo possível utilizar o livro em papel, desta vez recorreu-se à projeção vídeo, tendo o texto sido adaptado, em termos de construção frásica, já que o original se encontrava em versão brasileira. As ilustrações, que são maravilhosas e bastante atrativas, mantiveram-se as mesmas.

A obra faz parte de uma coleção intitulada “Cidadania para crianças”, sendo a temática principal deste volume o respeito e o valor do diálogo.

O livro conta a história de Henrique, um menino inteligente que desde bebé aprendeu a conseguir tudo o que queria, pedindo e querendo apenas por querer, com recurso a birras e choradeiras. É claro que tal comportamento o acabou por prejudicar. Por exemplo, como queria brincar sempre só da forma que ele queria, com o tempo até os amigos se foram afastando dele. Henrique era um bom menino, só o seu querer por querer não estava bem. Então a sua mãe percebeu que algo tinha de ser feito para que o filho mudasse de comportamento. Lembrou-se de lhe contar a história do Quero-porque-quero, um passarinho que vivia numa floresta encantada, que tal como o Henrique queria tudo porque queria, mas que com o tempo percebeu que nem sempre se pode ter tudo o que se quer e quando ou como se quer. Descobriu que nem sempre todos queriam as mesmas coisas… mas sempre conseguiam brincar e divertir-se juntos, porque sabiam deixar de querer as coisas como queriam para que todos pudessem também querer. E muitas das vezes mudavam um pouco o que queriam ou deixavam mesmo de querer! E aprendeu também que antes de querer só por querer é preciso saber porquê. E assim, a conversar e a tentar perceber o porquê das coisas, a vida do Quero-porque-quero mudou completamente.

Como era esperto, o Henrique captou a mensagem da história e mudou completamente. O seu querer por querer desapareceu e passou a respeitar a vontade dos outros e a dialogar para saber o porquê das coisas. E, assim, o Henrique foi ficando cada vez mais esperto, mais sabedor, com mais amigos… e os pais cada vez mais orgulhosos dele!

No final da exploração da história, como habitualmente, foram distribuídas duas fichas de trabalho, uma de Português e outra de Expressões.

Os alunos estiveram muito atentos à história e pareceu terem percebido a mensagem que transmite. Agora resta esperar que, tal como o Henrique, mudem algumas das suas atitudes de querer só por querer! 





Sem comentários:

Enviar um comentário